sexta-feira, 27 de abril de 2012

24 horas para salvar as abelhas‏



Silenciosamente, bilhões de abelhas estão morrendo, colocando toda a nossa cadeia alimentar em perigo. Entretanto, se a Bayer parar de vender um grupo de pesticidas, nós poderemos salvar as abelhas da extinção. 

Em quatro países Europeus que baniram estes produtos, a população de abelhas já está se recuperando. Mas a Bayer, a maior produtora de neonicotinóides, fez um lobby muito forte para mantê-los no mercado. Agora, a pressão massiva da Avaaz e outros os forçaram a considerar os fatos -- e em 24 horas os acionistas da Bayer vão votar uma proposta que poderá parar esses químicos tóxicos. Vamos todos agir agora e envergonhar os acionistas para que eles parem de matar abelhas.

A pressão está funcionando e esta é nossa melhor chance de salvar as abelhas. Assine essa petição urgente e envie para todos -- vamos alcançar meio milhão de assinaturas e entregá-las diretamente aos acionistas amanhã na Alemanha!

http://www.avaaz.org/po/bayer_save_the_bees/?vl 

As abelhas não fazem apenas o mel, elas são vitais para a vida na Terra - a cada ano elas polinizam 90% das plantas e plantações com um valor estimado em US$40 bilhões, mais de um terço da produção de alimentos em muitos países. Sem ações imediatas para salvar as abelhas, poderíamos acabar sem frutos, legumes, nozes, óleos e algodão.

Nos últimos anos, temos visto um declínio acentuado e preocupante a nível global das populações de abelhas - algumas espécies de abelhas estão extintas e outras chegaram a 4% da população no passado. Cientistas vêm lutando para obter respostas. Alguns estudos afirmam que o declínio pode ser devido a uma combinação de fatores, incluindo doenças, perda de habitat e utilização de produtos químicos tóxicos. Mas um importante estudo independente recente produziu evidências fortes culpando os agrotóxicos neonicotinóides. A França, Itália, Eslovênia, e até a Alemanha, sede do maior produtor do agrotóxico, a Bayer, baniram alguns destes produtos que matam abelhas. Porém, enquanto isso, a Bayer continua a exportar o seu veneno para o mundo inteiro. 

Este debate está esquentando à medida que novos estudos confirmam a dimensão do problema. Se conseguirmos que os acionistas da Bayer assumam medidas, nós poderemos acabar de uma vez por todas com a influência da Bayer nos políticos e cientistas. Os reais peritos - apicultores e agricultores - querem que estes agrotóxicos letais sejam proibidos, a não ser que hajam evidências sólidas comprovando que eles são seguros. Vamos apoiá-los agora. Assine a petição urgente para os acionistas da Bayer e encaminhe este email: 

http://www.avaaz.org/po/bayer_save_the_bees/?vl 

Não podemos mais deixar a nossa cadeia alimentar delicada nas mãos de pesquisas patrocinadas por empresas químicas e os legisladores que eles pagam. Proibir este agrotóxico é um caminho necessário para um mundo mais seguro tanto para nós quanto para as outras espécies com as quais nos preocupamos e que dependem de nós.

Sem comentários:

Enviar um comentário