terça-feira, 24 de dezembro de 2013


segunda-feira, 23 de dezembro de 2013



My life when young 
was like a flower

A flower 
that loosens a petal or two 
from her abundance 
and never feels the loss 
when the spring breeze comes 
to beg at her door.

Now at the end of youth 
my life is like a fruit, 
having nothing to spare, 
and waiting to offer herself completely 
with her full burden of sweetness.

to you....

Rabindranath Tagore Art by Guri Stark

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

O Dom Milagroso de um Grande Amor


Na vida de toda a gente há braçados floridos dessas tolices sem importância. Só a raros eleitos é dado o milagroso dom de um grande amor. Eu teria muita pena que o destino não me trouxesse esse grande amor que foi o meu grande sonho pela vida fora. Devo agradecer ao destino o favor de ter ouvido a minha voz. Pôr finalmente, no meu caminho, a linda alma nova, ardente e carinhosa que é todo o meu ampa­ro, toda a minha riqueza, toda a minha felicidade neste mundo. A morte pode vir quando quiser: trago as mãos cheias de rosas e o coração em festa: posso partir contente.

Florbela Espanca, in "Correspondência (1930)"

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013


domingo, 24 de novembro de 2013


terça-feira, 19 de novembro de 2013


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

A Verdadeira Filosofia de Vida

Trabalhar com nobreza, esperar com sinceridade, sentir as pessoas com ternura, esta é a verdadeira filosofia.
1 - Não tenhas opiniões firmes, nem creias demasiadamente no valor das tuas opiniões.
2 - Sê tolerante, porque não tens certeza de nada.
3 - Não julgues ninguém, porque não vês os motivos, mas sim os actos.
4 - Espera o melhor e prepara-te para o pior.
5 - Não mates nem estragues, porque não sabes o que é a vida, excepto que é um mistério.
6 - Não queiras reformar nada, porque não sabes a que leis as coisas obedecem.
7 - Faz por agir como os outros e pensar diferentemente deles. 


Fernando Pessoa, 'Anotações de Fernando Pessoa (sem data)'

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Na mão que oferece rosas resta sempre um resquício do perfume das flores.

Provérbio chinês

domingo, 10 de novembro de 2013


quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Nervos D'Oiro


Meus nervos, guizos de oiro a tilintar 
Cantam-me n'alma a estranha sinfonia 
Da volúpia, da mágoa e da alegria, 
Que me faz rir e que me faz chorar! 

Em meu corpo fremente, sem cessar, 
Agito os guizos de oiro da folia! 
A Quimera, a Loucura, a Fantasia, 
Num rubro turbilhão sinto-As passar! 

O coração, numa imperial oferta. 
Ergo-o ao alto! E, sobre a minha mão, 
É uma rosa de púrpura, entreaberta! 

E em mim, dentro de mim, vibram dispersos, 
Meus nervos de oiro, esplêndidos, que são 
Toda a Arte suprema dos meus versos! 

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"


sábado, 26 de outubro de 2013

Quando alguém procura pode acontecer que os seus olhos vejam apenas a coisa que ele procura, que não permitam que ele a encontre porque ele pensa sempre e apenas naquilo que procura, porque ele tem um objectivo, porque está possuído por esse objectivo. Procurar significa ter um objectivo. Mas encontrar significa ser livre, manter-se aberto, não ter objectivos.


Siddhartha um poema indiano, Hermann Hesse

terça-feira, 22 de outubro de 2013


domingo, 13 de outubro de 2013


sexta-feira, 11 de outubro de 2013


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Lições de vida

- A música nasceu para todos, mas nem todos nasceram para a música.

- Um milhão vezes zero é zero. Não coloque sua intensidade onde não tem nada.


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

O arco da velha


O próprio arco-íris, ou como se diz usualmente no Ribatejo, "o arco da velha", insere-se numa estrita simbologia lunar. Anunciador da chuva, considerado pela crença popular como uma estrada entre os rios (ou o mar) e as nuvens, este apresenta um aspecto cromático constituído, como não podia deixar de ser, pelas sete cores principais*.
Sendo assim um sorvedor da água da terra que canaliza para as nuvens, esta função é algumas vezes encarada com ironia, tal como faz a cantilena seguinte:

Arco da Velha
Não bebas daí
Que velhos e velhas
Mijaram aí!

* Do "arco da velha" costuma ainda dizer-se que "o seu aparecimento concede mais sete anos de vida ao Mundo", um por cada cor que o compõe.
O Percurso de Selene - A Lua na Tradição Popular,
Aurélio Lopes


terça-feira, 8 de outubro de 2013


A poesia está guardada nas palavras - é tudo que eu sei. Meu fado é o de não saber quase tudo. Sobre o nada eu tenho profundidades. Não tenho conexões com a realidade. Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro. Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas).
Manoel de Barros

segunda-feira, 7 de outubro de 2013


domingo, 6 de outubro de 2013

A Lua


Às vezes a lua aparece pançuda e vermelha como uma abóbora. É quando as coisa não lhe correm bem e fica danada. Outras vezes aparece só metade, com vergonha da figura que faz. Outras, ainda, aparece redondinha e clara como um diamante. Isto quer dizer que está de bons humores! Mas a lua é nossa amiga. Ela fala c'a gente e a gente entende-a. O pior é quando se zanga...

Sebastião Mateus Arenque,
 in O Percurso de Selene - A Lua na Tradição Popular,
Aurélio Lopes

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

6 curiosidades sobre o melhor amigo do Homem



Na Antiguidade, os cães tinham um papel espiritual. Na mitologia grega, era um cão de três cabeças (Cerberus) que guardava o submundo, e, no Egipto, era adorado o deus Anúbis (uma cabeça de cão no corpo de um humano). Os Maias acreditavam ainda que eram cães que os guiavam depois da morte.

Nos dias de hoje, os cães não são vistos como figuras religiosas, mas sim como animais de estimação. Um estudo levado a cabo pela Gfk, uma empresa de estudos de mercado, realizado no ano anterior concluiu que os cães continuam a ser o animal de estimação preferido pelos portugueses, estando presentes em 34% dos lares.

O melhor amigo do Homem pode ainda ajudá-lo a encontrar mais amigos humanos. Um estudo publicado no ano 2000 pela Sociedade Britânica de Psicologia concluiu que passear o cão triplica o número de interacções sociais de uma pessoa.

Cães e humanos vivem juntos há mais de 15 mil anos, o que nos leva a pensar que os conhecemos bastante bem, mas os cães fazem muito mais do que fingir que estão mortos e correr atrás de um disco. Fique a conhecer algumas curiosidades deste animal.



Conseguem farejar as nossas doenças

Se tiver cancro, diabetes ou epilepsia, o seu cão pode ser o primeiro a saber. Estudos mostraram que os cães podem ser treinados para farejar o cancro do pulmão, da mama, da pele, da bexiga e da próstata. 

Os cães são ainda cada vez mais usados para ajudar pessoas com diabetes, cuja saúde pode ser afectada quando os seus níveis de açúcar no sangue aumentam ou diminuem drasticamente. Através de treino, os cães conseguem detectar o odor destas variações, conseguindo alertar os seus donos antes de estes começarem a sentir os sintomas.

Existem ainda alguns registos de cães que conseguem prever um ataque epiléptico 45 minutos antes de acontecer. Ainda ninguém sabe ao certo o porquê disto acontecer, mas algumas teorias apontam para mudanças comportamentais muito subtis que podem alertar o cão.



Alguns são muito inteligentes

De acordo com uma pesquisa apresentada em 2009 pela Associação Americana de Psicologia, alguns cães conseguem ser tão inteligentes como uma criança de dois anos. Os Border Collies são considerados a raça mais inteligente e chegam a memorizar e a perceber cerca de 200 palavras.

Caniches, Pastores Alemães, Golden Retrievers e Dobermans completam a lista das cinco raças mais inteligentes. Já os Bulldogs e os Beagles (raças mais antigas) encontram-se no fundo da lista, uma vez que são os que aprendem mais lentamente. Ao contrário das raças mais novas que estão mais “programadas” para sociabilidade e companhia, os cães das raças mais antigas dedicam-se mais a farejar e a caçar, dando-lhes mais músculos do que cérebro.



Conseguem sentir inveja…

Um estudo publicado em 2008 pela Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos concluiu que quando alguns cães vêem outros a receber biscoitos por um truque que eles mesmo fazem, mas não são recompensados, começam a ficar agitados e agressivos em relação aos cães que receberam a recompensa.

Porém, a versão canina da inveja não é tão sofisticada como a dos humanos. Os animais não aparentam mostrar-se incomodados com as diferenças da quantidade e qualidade das recompensas, desde que estes sintam que foram justamente recompensados pelas suas acções.



…mas não sentem culpa

Os típicos “olhos de cachorrinho” que os cães fazem quando são repreendidos, não são um sinal de culpa, de acordo com uma equipa de investigadores. O cão está apenas a responder à reprimenda. 

Durante o estudo, foram colocados cães sozinhos numa sala com um biscoito em cima de uma mesa. Apesar de nem todos terem comido o biscoito, passado algum tempo, todos foram repreendidos pelos seus donos e verificou-se que os cães mostraram-se igualmente “envergonhados” independentemente se tinham feito alguma coisa de errado ou não.



Cães mais dóceis vivem mais tempo

Os cães mais dóceis e obedientes vivem mais tempo que os outros, de acordo com um estudo publicado na revista ‘The American Naturalist’ em Junho de 2010. O estudo comparou o uso de energia, as personalidades, o ritmo de crescimento e a longevidade de 56 raças de cães.

Depois de se controlarem factores como o tamanho do corpo, os investigadores concluíram que as raças mais agressivas viviam mais depressa e morriam mais cedo. Estes cresciam mais depressa que os cães mais obedientes e tinham também mais necessidades de energia.



São os mamíferos com mais diferenças entre si

Dos Bassetts aos Weimaraners, os cães apresentam imensa diversidade em termos de estrutura corporal. Um estudo publicado na ‘The American Naturalist’ há três anos, mostrou que as diferenças entre os esqueletos das várias raças de cães são tão grandes que poderiam ser de diferentes mamíferos. 

Toda esta diversidade faz com que os cães sejam uma grande espécie para estudar como os genes funcionam, permitindo aos investigadores estabelecer ligações entre os genes e certos traços, para que se possa perceber porque é que os Dachshunds são tão atarracados e os Shar-peis são tão enrugados.


quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Completamente...



segunda-feira, 30 de setembro de 2013


quinta-feira, 26 de setembro de 2013


quarta-feira, 25 de setembro de 2013


terça-feira, 24 de setembro de 2013

É Preciso Também não Ter Filosofia Nenhuma

Não basta abrir a janela 
Para ver os campos e o rio. 
Não é bastante não ser cego 
Para ver as árvores e as flores. 
É preciso também não ter filosofia nenhuma. 
Com filosofia não há árvores: há idéias apenas. 
Há só cada um de nós, como uma cave. 
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora; 
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse, 

Que nunca é o que se vê quando se abre a janela. 
Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Animais



"Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele.
A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele.
Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles."
Philip Ochoa
http://aluisionestelar.ning.com

domingo, 22 de setembro de 2013


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Zé Leonel - Ex-Votos

José Leonel Perfeito, (Póvoa de Santa Iria1955) — (Póvoa de Santa Iria21 de abril de 2011) foi um músico portuguêscantorcompositor, e um dos fundadores dos Xutos & Pontapés. Além dos Xutos, esteve na génese dos Peste & Sida, influenciou os Heróis do Mar e fundou os Ex Votos, que conheceram vários sucessos alternativos, como é caso do "Subtilezas Porno-Populares", era também mentor do projecto Zé Leonel + IVA. Zé Leonel foi talvez o primeiro punk português a sério, no sentido de que achava que podia "abanar o sistema" através da música, como fizeram os Sex Pistols ou os Clash.

Biografia

Zé Leonel foi um dos fundadores dos Xutos & Pontapés em 1978, na onda do punk rock português, como vocalista, tendo permanecido no grupo até ao começo de 1981. Neste grupo foi o responsável, por exemplo, da letra de “Sémen”, inspirada pelo nascimento da primeira filha.
Em 1989 fundou os Ex-Votos com quem editou álbuns como “Cantigas do bloqueio”, produzido por Tim, dos Xutos & Pontapés, e “Benditos sejam”. “Subtilezas porno-populares”, “Texas Kid”, “Se o Bordalo fosse russo” e “Canção do ladrão” são alguns temas mais conhecidos dos Ex-Votos. Em 2003 o grupo fez uma pausa, tendo retomado a carreira em Novembro de 2009.

Último Concerto

Zé Leonel deu o último concerto a 13 de Abril de 2011, com os Ex-Votos e Amigos, poucas semanas antes da sua morte no Centro Cultural da Malaposta, em Odivelas, no qual participou Kalú, baterista dos Xutos & Pontapés. O vocalista não deixou de dar voz às canções da banda, apesar do visível estado de saúde debilitado que o obrigou a subir ao palco numa cadeira de rodas.

Morte

Zé Leonel morreu vítima de cancro no fígado aos 50 anos no dia 21 de Abril de 2011 em casa pelas 04:30h da madrugada, e até ao fim usou uma crista, como um verdadeiro punk.
"Fui acordado pela campainha. Eram 2 jovens senhoras, assistente social e enfermeira, enviadas pelo Centro de Saúde para avaliar a minha situação e tentarem convencer-me a ingressar numa dessas clínicas residenciais, onde as pessoas morrem com mais nível", escreveu Zé Leonel, dia 16, no seu blogue pessoal (www.boomerangue.blogspot.com).
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


terça-feira, 17 de setembro de 2013

A Lenda do Girassol


Dizem que existia no céu uma estrelinha tão apaixonada pelo sol que era a primeira a aparecer de tardinha, no céu, antes que o sol se escondesse.
E todas as vezes que o sol se punha ela chorava lágrimas de chuva.
A lua falava com a estrelinha que assim não podia ser, que estrela nasceu para brilhar de noite, para acompanhar a lua pelo céu, e que não tinha sentido este amor tão desmedido!
Mas a estrelinha amava cada raio do sol como se fosse a única luz da sua vida, esquecia até a sua própria luzinha.
Um dia ela foi falar com o rei dos ventos para pedir a sua ajuda, pois queria ficar olhando o sol, sentindo o seu calor, eternamente, por todos os séculos.
O rei do vento, cheio de brisas, disse à estrelinha que o seu sonho era impossível, a não ser que ela abandonasse o céu e fosse morar na Terra, deixando de ser estrela.
A estrelinha não pensou duas vezes: transformou-se em estrela cadente e caiu na terra, em forma de uma semente.
O rei dos ventos plantou esta sementinha com todo o carinho, numa terra bem macia. E regou com as mais lindas chuvas da sua vida.
A sementinha tornou-se planta. Cresceu sempre procurando ficar perto do sol. As suas pétalas foram se abrindo, girando devagarinho, seguindo o giro do sol no céu.
E, assim, ficaram pintadas de dourado, da cor do sol.
É por isso que os girassóis até hoje explodem o seu amor em lindas pétalas amarelas, inventando verdadeiras estrelas de flores aqui da terra.

domingo, 15 de setembro de 2013

O homem é um animal irracional

"O homem é um animal irracional, exactamente como os outros. A única diferença é que os outros são animais irracionais simples, o homem é um animal irracional complexo. É esta a conclusão que nos leva a psicologia científica, no seu estado actual de desenvolvimento. O subconsciente, inconsciente é que dirige e impera, no homem como animal. A consciência, a razão, o raciocínio são meros espelhos. O homem tem apenas um espelho mais polido que os animais que lhe são inferiores.
(...)
O homem não sabe mais que os outros animais; sabe menos.
Eles sabem o que precisam saber. Nós não."

Fernando Pessoa - Reflexões sobre o Homem - Textos de 1926-1928

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

A descrição da alma de Fernando Pessoa, pelo próprio:

Uma Alma Amante e TernaJamais houve alma mais amante ou terna do que a minha, alma mais repleta de bondade, de compaixão, de tudo o que é ternura e amor. Contudo, nenhuma alma há tão solitária como a minha — solitária, note-se, não mercê de circunstâncias exteriores, mas sim de circunstâncias interiores. O que quero dizer é: a par da minha grande ternura e bondade, entrou no mau carácter um elemento da natureza inteiramente oposto, um elemento de tristeza, egocentrismo, portanto de egoísmo, produzindo um efeito duplo: deformar e prejudicar o desenvolvimento e a plena acção interna daquelas outras qualidades, e prejudicar, deprimindo a vontade, a sua plena acção externa, a sua manifestação. Hei-de analisar isto; um dia hei-de examinar melhor, destrinçar, os elementos que constituem o meu carácter, pois a minha curiosidade acerca de tudo, aliada à minha curiosidade por mim próprio e pelo meu carácter, conduz a uma tentativa para compreender a minha personalidade. 
    Fernando Pessoa, in 'Páginas Íntimas e de Auto-Interpretação' 

domingo, 8 de setembro de 2013


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Vivenciar


O que tem de ser feito, tem de ser feito. Aquilo por que tens de passar, tens de passar. Cada coisa surge na tua vida numa determinada altura para ser vivida, para ser vivenciada. Caso queiras fugir dela, apenas irás adiar o espinhoso caminho pelo qual terás de passar obrigatoriamente. 

Sempre que atrais um acontecimento, uma pessoa, uma situação na tua vida, sempre que esse encontro se dê (entre ti e aquilo com que vais ser confrontado), é porque está na hora de vivenciares isso ao nível mais profundo de que fores capaz. 

Se não desejavas ou achavas que não podias vivenciar essa situação, ter-te-ias antecipado, terias feito outras escolhas que iriam desaguar noutras situações. E, nesse caso, irias atrair outras situações para vivenciar. Mas foi esta a situação que atraíste agora, e agora é o momento de a vivenciares. 

Queres um conselho? Não fujas. Vivencia o que tens a vivenciar, aprende com a experiência, e, só então, parte para outra. Não deixes de aproveitar esta oportunidade para viver esta situação até ao fim, até ao limite. Esta situação é agora a tua grande professora. É aqui que vais aprender, é aqui que vais evoluir. 

E quando a tormenta tiver passado, quando o que houver para aprender tiver sido aprendido, olha para o céu e poderás ver mais uma estrela que foi lá colocada em tua homenagem. E eu seguirei contigo, protegendo-te, para onde quer que vás. 
Jesus 

sexta-feira, 30 de agosto de 2013


quinta-feira, 29 de agosto de 2013


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Todas as cartas de amor...

    Todas as cartas de amor são
    Ridículas.
    Não seriam cartas de amor se não fossem
    Ridículas.

    Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
    Como as outras,
    Ridículas.

    As cartas de amor, se há amor,
    Têm de ser
    Ridículas.

    Mas, afinal,
    Só as criaturas que nunca escreveram
    Cartas de amor
    É que são
    Ridículas.

    Quem me dera no tempo em que escrevia
    Sem dar por isso
    Cartas de amor
    Ridículas.

    A verdade é que hoje
    As minhas memórias
    Dessas cartas de amor
    É que são
    Ridículas.

    (Todas as palavras esdrúxulas,
    Como os sentimentos esdrúxulos,
    São naturalmente
    Ridículas.)

    Álvaro de Campos

segunda-feira, 26 de agosto de 2013


domingo, 25 de agosto de 2013


terça-feira, 20 de agosto de 2013

Pessoas Que Tratam Animais Como Gente



Pessoas que tratam animais como gente... 
E nem ligam para um indigente... 
Têm a essência da alma incoerente! 

No fundo, estas pessoas são inseguras... 
Procurando consolo em mil ternuras... 
Num lindo animal, 
Instintivo e irracional! 

Pessoas que tratam animais como gente... 
E nem ligam para um indigente... 
Só enxergam insegurança na frente! 

Elas mimam seus animais, 
Que julgam especiais... 
Porque sabem que eles são dependentes... 
Dos seus tratos frementes! 

Um cachorro de madame não tem personalidade... 
Pois, depende muito da sua dona de verdade! 
Pessoas que mimam seus animais, 
Que julgam especiais... 

Têm um pavor horrível da solitude... 
Por isto tomam esta errada atitude... 
De tratar seus animais como filhos ... 
Saindo dos normais trilhos! 

Elas precisam de uma criatura... 
Para dominar com doçura... 
E os seus animais de estimação colaboram com esta loucura! 

A perua que compra uma coleira, 
Que é uma jóia cara e verdadeira, 
Que custa mais do que uma cesta básica... 
No fundo é uma pobre lunática! 

Pessoas que tratam animais como gente... 
E nem ligam para um indigente... 
Só enxergam insegurança na frente! 

Porque elas fazem parte de uma elite, 
Que nem sequer sabe dar palpite! 
Pois, estão mais preocupadas com seus bichos do que com a coletividade... 
Esta é a mais cruel e pura verdade . 

Luciana do Rocio Mallon


É caso para dizer: Ó Luciana, abre a pestana!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013


quinta-feira, 15 de agosto de 2013


quarta-feira, 14 de agosto de 2013


domingo, 11 de agosto de 2013

O meu soneto

Em atitudes e em ritmos fleumáticos,
Erguendo as mãos em gestos recolhidos,
Todos os brocados fúlgidos, hieráticos,
Em ti andam bailando os meus sentidos...

E os meus olhos serenos, enigmáticos,
Meninos que na estrada andam perdidos,
Dolorosos, tristíssimos, extáticos,
São letras de poemas nunca lidos...

As magnólias abertas dos meus dedos
São mistérios, são filtros, são enredos
Que pecados d’amor trazem de rastos...

E a minha boca, a rútila manhã,
Na Via Láctea, lírica, pagã,
A rir desfolha as pétalas dos astros!...
Florbela Espanca

quarta-feira, 7 de agosto de 2013


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

A vocação da cerejeira


Os passarinhos

Que bonitos, que engraçados,
que pequenos, coitadinhos,
os estouvados
dos passarinhos!

A sua vida é cantar,
voar,
brincar pelo ar,
e alegrar,
com seus chilreios
tão cheios
de graça e boa alegria,
a luz do dia!

Que bonitos, que contentes,
e que espertos, coitadinhos,
os inocentes
dos passarinhos!

A sua vida é voar,
cantar,
brincar pelo ar
em ranchos alegres e mui divertidos;
e, quando poisam em ramos floridos,
parece que as flores estão a gorjear!

Que bonitos, que engraçados,
os passarinhos,
se estão casados
dentro dos ninhos,
e vão criando com mil cuidados
os seus meninos!

E então quando os pequeninos,
já mais crescidos,
podem sair?
Vêm com os pais,
e eles piam,
piam,
piam,
muito contentes, os atrevidos,
assim a modos que a rir
e aos ais...
E os pais
estão mesmo a dizer: - Vê lá se cais!
Por aqui, por aqui, por este lado,
devagarinho,
que tu és um passarinho
muito pequeno. Cuidado!
Sim, quando fores grande, então voarás:
e hás-de ir subindo,
cantando e rindo,
sempre a voar,
lá tão alto, que o Sol fique pertinho
de ti, meu pobre e lindo passarinho!...

Lopes Vieira, O Livro da Terceira Classe, 1958

domingo, 4 de agosto de 2013

Com essas cintas da moda
que te apertam sobre o seio
pareces uma garrafa 
com o gargalo no meio.

Com os sapatos em bico
e saltos de grande altura
de certo que vais cair
e borrar toda a pintura.

Mostrando o seio saltitante
quer seja inverno ou verão
de certo sabes que os homens
vais aumentar a tensão.

Com o seio volumoso 
deslumbras qualquer mirone
mas nem sabe o desejoso
se é carne ou silicone.
Sr. Carlos, 87 anos, Santarém

sábado, 3 de agosto de 2013

"No meio da confusão encontre a simplicidade. A partir da discórdia, encontre a harmonia. No meio da dificuldade reside a oportunidade."
Albert Einstein

quinta-feira, 1 de agosto de 2013


terça-feira, 16 de julho de 2013


segunda-feira, 15 de julho de 2013


sábado, 13 de julho de 2013


"Segue o teu destino...
Rega as tuas plantas;
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
de árvores alheias"
Fernando Pessoa

terça-feira, 9 de julho de 2013

"There is a place like no place on Earth. A land full of wonder, mystery, and danger. Some say to survive it, you need to be as mad as a hatter."



segunda-feira, 8 de julho de 2013

Ode ao Gato

Tu e eu temos de permeio 
a rebeldia que desassossega, 
a matéria compulsiva dos sentidos. 
Que ninguém nos dome, 
que ninguém tente 
reduzir-nos ao silêncio branco da cinza, 
pois nós temos fôlegos largos 
de vento e de névoa 
para de novo nos erguermos 
e, sobre o desconsolo dos escombros, 
formarmos o salto 
que leva à glória ou à morte, 
conforme a harmonia dos astros 
e a regra elementar do destino. 

José Jorge Letria, in "Animália Odes aos Bichos"



domingo, 7 de julho de 2013


sábado, 29 de junho de 2013


quarta-feira, 26 de junho de 2013


domingo, 23 de junho de 2013

Nunca fui como todos
Nunca tive muitos amigos
Nunca fui favorita
Nunca fui o que meus pais queriam
Nunca tive alguém que amasse
Mas tive somente a mim
A minha absoluta verdade
Meu verdadeiro pensamento
O meu conforto nas horas de sofrimento
não vivo sozinha porque gosto
e sim porque aprendi a ser só...

Florbela Espanca

sexta-feira, 21 de junho de 2013


segunda-feira, 17 de junho de 2013


sábado, 15 de junho de 2013


sexta-feira, 14 de junho de 2013


segunda-feira, 10 de junho de 2013


domingo, 9 de junho de 2013