sexta-feira, 27 de abril de 2012

24 horas para salvar as abelhas‏



Silenciosamente, bilhões de abelhas estão morrendo, colocando toda a nossa cadeia alimentar em perigo. Entretanto, se a Bayer parar de vender um grupo de pesticidas, nós poderemos salvar as abelhas da extinção. 

Em quatro países Europeus que baniram estes produtos, a população de abelhas já está se recuperando. Mas a Bayer, a maior produtora de neonicotinóides, fez um lobby muito forte para mantê-los no mercado. Agora, a pressão massiva da Avaaz e outros os forçaram a considerar os fatos -- e em 24 horas os acionistas da Bayer vão votar uma proposta que poderá parar esses químicos tóxicos. Vamos todos agir agora e envergonhar os acionistas para que eles parem de matar abelhas.

A pressão está funcionando e esta é nossa melhor chance de salvar as abelhas. Assine essa petição urgente e envie para todos -- vamos alcançar meio milhão de assinaturas e entregá-las diretamente aos acionistas amanhã na Alemanha!

http://www.avaaz.org/po/bayer_save_the_bees/?vl 

As abelhas não fazem apenas o mel, elas são vitais para a vida na Terra - a cada ano elas polinizam 90% das plantas e plantações com um valor estimado em US$40 bilhões, mais de um terço da produção de alimentos em muitos países. Sem ações imediatas para salvar as abelhas, poderíamos acabar sem frutos, legumes, nozes, óleos e algodão.

Nos últimos anos, temos visto um declínio acentuado e preocupante a nível global das populações de abelhas - algumas espécies de abelhas estão extintas e outras chegaram a 4% da população no passado. Cientistas vêm lutando para obter respostas. Alguns estudos afirmam que o declínio pode ser devido a uma combinação de fatores, incluindo doenças, perda de habitat e utilização de produtos químicos tóxicos. Mas um importante estudo independente recente produziu evidências fortes culpando os agrotóxicos neonicotinóides. A França, Itália, Eslovênia, e até a Alemanha, sede do maior produtor do agrotóxico, a Bayer, baniram alguns destes produtos que matam abelhas. Porém, enquanto isso, a Bayer continua a exportar o seu veneno para o mundo inteiro. 

Este debate está esquentando à medida que novos estudos confirmam a dimensão do problema. Se conseguirmos que os acionistas da Bayer assumam medidas, nós poderemos acabar de uma vez por todas com a influência da Bayer nos políticos e cientistas. Os reais peritos - apicultores e agricultores - querem que estes agrotóxicos letais sejam proibidos, a não ser que hajam evidências sólidas comprovando que eles são seguros. Vamos apoiá-los agora. Assine a petição urgente para os acionistas da Bayer e encaminhe este email: 

http://www.avaaz.org/po/bayer_save_the_bees/?vl 

Não podemos mais deixar a nossa cadeia alimentar delicada nas mãos de pesquisas patrocinadas por empresas químicas e os legisladores que eles pagam. Proibir este agrotóxico é um caminho necessário para um mundo mais seguro tanto para nós quanto para as outras espécies com as quais nos preocupamos e que dependem de nós.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Ahh, se tivessemos mar...


Da crónica de João Quadros no Negócio On-Line:
 "Os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística
 (INE) demonstram que o Pingo Doce (da Jerónimo Martins) e o Modelo
 Continente (do grupo Sonae) estão entre os maiores importadores
 portugueses."
 Porque é que estes dados não me causam admiração? Talvez porque, esta  semana, tive a oportunidade de verificar que a zona de frescos dos  supermercados parece uns jogos sem fronteiras de pescado e marisco. Uma ONU  do ultra-congelado. Eu explico.  Por alto, vi: camarão do Equador, burrié da Irlanda, perca  egípcia, sapateira de Madagáscar, polvo marroquino, berbigão das Fidji,  abrótea do Haiti? Uma pessoa chega a sentir vergonha por haver marisco mais  viajado que nós. Eu não tenho vontade de comer uma abrótea que veio do  Haiti ou um berbigão que veio das exóticas Fidji. Para mim, tudo o que fica  a mais de 2.000 quilómetros de casa é exótico. Eu sou curioso, tenho  vontade de falar com o berbigão, tenho curiosidade de saber como é que é o  país dele, se a água é quente, se tem irmãs, etc.  Vamos lá ver. Uma pessoa vai ao supermercado comprar duas  cabeças de pescada, não tem de sentir que não conhece o mundo. Não é  saudável ter inveja de uma gamba. Uma dona de casa vai fazer compras e fica  a chorar junto do linguado de Cuba, porque se lembra que foi tão feliz na  lua-de-mel em Havana e agora já nem a Badajoz vai. Não se faz. E é  desagradável constatar que o tamboril (da Escócia) fez mais quilómetros  para ali chegar que os que vamos fazer durante todo o ano. Há quem acabe  por levar peixe-espada do Quénia só para ter alguém interessante e viajado  lá em casa. Eu vi perca egípcia em Telheiras? fica estranho. Perca egípcia  soa a Hercule Poirot e Morte no Nilo. A minha mãe olha para uma perca  egípcia e esquece que está num supermercado e imagina-se no Museu do Cairo  e esquece-se das compras. Fica ali a sonhar, no gelo, capaz de se  constipar.  Deixei para o fim o polvo marroquino. É complicado pedir  polvo marroquino, assim às claras. Eu não consigo perguntar: "tem polvo  marroquino?", sem olhar à volta a ver se vem lá polícia. "Queria quinhentos  de polvo marroquino" - tem de ser dito em voz mais baixa e rouca. Acabei  por optar por robalo de Chernobyl para o almoço. Não há nada como umas  coxinhas de robalo de Chernobyl.  Eu, às vezes penso: O QUE NóS POUPáVAMOS SE PORTUGAL TIVESSE MAR!!!
Recebido por email, muito bom!!! :)




terça-feira, 24 de abril de 2012

O governo roubou o útero delas


O ditador do Uzbequistão está forçando médicos a removerem os úteros de mulheres sem o conhecimento ou consentimento delas para promover o "controle de natalidade" em todo o país. É um crime perverso e sangrento contra as mulheres orquestrado por um homem poderoso e abominável. Chegou a hora de acabar com isso.

Islam Karimov é um dos piores ditadores do mundo e até mesmo já cozinhou ativistas da oposição vivos. Mesmo assim, ele é financiado com milhões de dólares pelo governo dos EUA, que lhe pagam pelo transporte de tropas militares através do Uzbequistão. Essa última rodada de brutalidade, dessa vez contra as mulheres de seu país, trouxe à tona, numa escala global, as atrocidades desse monstro. Vamos usar esse momento terrível para persuadir seu maior financiador e dar um fim em Karimov.

A Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, pode restabelecer sanções militares e pressionar os EUA e outros poderes a apoiá-la. Ela já condenou publicamente Karimov por abusos de direitos humanos e esse mais novo recente ataque às mulheres -- um assunto que lhe é caro -- somente torna a situação mais grave. Assine a petição abaixo exigindo que Hillary acabe com o reinado de Karimov e pare o ataque brutal às mulheres:

https://secure.avaaz.org/po/uzbekistan_sterilisation_meme/?vl

Ativistas estimam que dezenas ou mesmo centenas de milhares de mulheres foram esterelizadas em segredo quando estavam no hospital para procedimentos de rotina ou para dar a luz -- acordando da mesa de cirurgia sem ter ideia de que seus úteros tinham acabado de serem removidos. Uma ginecologista uzbeque admitiu, "A todo médico é dito... quantas mulheres ele deve esterelizar... minha cota é de quatro mulheres por mês". O uso de prisões arbitrárias e de tortura é tão generalizado que as mulheres não se manifestam por medo de represálias, e jornalistas estrangeiros e ativistas de direitos humanos são frequentemente expulsos do país.

Não tem que ser assim -- os EUA podem ser duros com Karimov, que depende do constante fluxo de recursos que transitam para o Afeganistão para financiar seu estilo de vida pródigo. O show de horrores de direitos humanos no Uzbequistão sumiu dos radares por anos -- mas temos uma chance real de acabar com o silêncio agora, usando a reportagem explosiva da BBC que entra em detalhes sobre as esterilizações forçadas e apoiando as corajosas mulheres uzbeques que ousaram contar suas histórias diante da opressão colossal.

Junte-se ao chamado pela vitória da justiça e dos direitos humanos nesta guerra que foi declarada contra as mulheres. Assine a petição para Hillary Clinton:

https://secure.avaaz.org/po/uzbekistan_sterilisation_meme/?vl

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Brutal!!!


Sensível


Eu sei que és sensível. Tu podes não saber, mas eu sei que és sensível. A tua
sensibilidade vive nos teus poros, nas tuas células, na tua vibração. A cada
vez que te magoam, desaba o céu em cima da tua cabeça. E tu só precisas de
te entristecer, de te fragilizar. Como eu digo sempre, «Deixa doer para passar
depressa». 

A tua sensibilidade é um trevo de quatro folhas, é talvez o teu maior dom, o
maior dos maiores. Mais forte do que seres inteligente, é seres sensível. Mais
forte do que seres arguto, é seres sensível. Mais forte do que seres rico,
bonito, capaz, simpático, é seres sensível. Mais forte do que seres forte,
é seres sensível. 

As pessoas sensíveis sentem as dores do mundo. Dói? Dói. Mas é
infinitamente mais verdadeiro, mais harmonioso, do que bloquear a
sensibilidade e andar por aí, feito palhaço, na ilusão de que tudo vai
melhorar… porque sabemos que dessa maneira não melhora nunca.
Ser sensível é ter conexão total, directa, ininterrupta e irreversível. 

É mais difícil? É. Mas, por outro lado, quando se está bem, quando se está
feliz – e começam a ser muitas as vezes em que isso acontece –, a alegria é
incomensurável. O que seria alegria é agora êxtase. O que seria felicidade é
agora estado de graça. E os realmente sensíveis, aqueles que já aceitaram a
sua sensibilidade plena e absoluta, os que já não bloqueiam, os que aceitam
sentir tudo, tudo, tudo, já sabem o que é estar em estado de graça. E já não
querem prescindir dele. E já não querem outra vida.

O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde, 
de Alexandra Solnado

Concordo e identifico-me em muito com algumas destas palavras. No entanto, contraponho com o livre arbítrio, ou seja, o direito de querer ou não querer, ir ou não ir. Ninguém pode exigir mais do que aquilo que podemos oferecer... neste momento, só tenho amizade para oferecer...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Poeta do Mar Ondulante



Poeta!... que escreveste a maresia
Nas ondas da vida…
Escutando o mar que bramia
Em ondas perfumadas de poesia
Nas estrelas iluminadas
Qual fanal radiante de luz
Guiando o timoneiro…
Enamorado das marés…
Conduziste a Barca do Amor
Percorrendo o vasto oceano
Dum coração humano prisioneiro
Que te fez marinheiro
Na sua vastidão…
Coração batendo no peito
Qual onda que bate em amor  perfeito!
Com anseios de liberdade
Ir além do horizonte visual
Que a vista alcança
Num mar de imensidão!
Ah! Coração! Coração!
Que cantas nessa batida
Os poemas da Vida!
Na pauta musical
Que um dia ao sabor das marés
Nos vem sempre lembrar que és
Nesse vai-vem constante da maresia
Na vida de cada dia…
O Poeta Imortal!
Autor desconhecido

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Não à prisão pelo uso da pílula do dia seguinte‏


Dentro de poucos dias, Honduras pode aprovar uma lei extremista que colocará as mulheres na prisão por usarem a pílula do dia seguinte, mesmo logo após serem estupradas. Mas nós podemos derrubar esta lei e garantir que as mulheres tenham a chance de evitar uma gravidez indesejada.

Alguns membros do Congresso concordam que essa lei -- que também mandaria os médicos ou qualquer pessoa que vendem a pílula para a prisão -- é excessiva, mas eles estão cedendo ao poderoso lobby religioso que erroneamente afirma que a pílula do dia seguinte constitui um aborto. Somente o presidente do Congresso, que quer concorrer ao cargo de presidente de Honduras e se preocupa com sua reputação no exterior, pode impedir isso. Se o pressionarmos agora, poderemos arquivar essa lei reacionária.

A votação pode acontecer a qualquer dia. Vamos mostrar a Honduras que o mundo não vai apoiar a prisão de mulheres que tentam prevenir uma gravidez, mesmo depois de uma violência sexual. Assine a petição urgente exigindo ao presidente do Congresso de Honduras que defenda os direitos das mulheres. Se alcançarmos 400.000 assinaturas, grupos locais de mulheres irão entregar pessoalmente o nosso clamor:

http://www.avaaz.org/po/no_prison_for_contraception_global/?vl 


Alguns países, como Honduras, proibiram a pílula anticoncepcional de emergência, que atrasa a ovulação e evita a gravidez -- tais como pílulas anticoncepcionais comuns. Mas se esta nova lei for aprovada, Honduras será o único país no mundo a punir o uso ou venda de anticoncepcionais de emergência com uma pena de prisão. Adolescentes, vítimas de estupro, médicos ou qualquer outra pessoa condenada por vender ou usar a pílula do dia seguinte podem acabar atrás das grades, uma flagrante violação das diretrizes da Organização Mundial de Saúde. 

A América Latina já tem muitas leis duras que restringem os direitos reprodutivos das mulheres. O Congresso de Honduras aprovou essa medida draconiana primeiramente em Abril de 2009, mas apenas um mês mais tarde o ex-presidente, José Manuel Zelaya, cedeu à pressão de ativistas e vetou a lei. Em seguida, ele foi deposto por um golpe, e o novo regime forçou o processo judicial do país e empurrou o projeto para votação. 

O tempo é curto, mas podemos impedir essa proposta horrível de seguir adiante. O Congresso tem o voto final sobre o assunto e o governo não quer arriscar a sua já frágil reputação global. Vamos dizer ao presidente do Congresso para não tornar Honduras o país mais repressivo às mulheres na região. Assine essa petição urgente agora:

http://www.avaaz.org/po/no_prison_for_contraception_global/?vl 

As medidas anticoncepcionais de emergência são vitais para as mulheres em todos os lugares, mas especialmente onde a violência sexual contra as mulheres é extravagante, as taxas de gravidez não planejadas são altas e o acesso ao controle de natalidade regular é limitado. Vamos apoiar as mulheres de Honduras e ajudá-las a acabar com esse projeto de lei.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O governo explicado


terça-feira, 10 de abril de 2012

Comer animais é ético?!



quinta-feira, 5 de abril de 2012

O Chamamento


A vida chama-te. A vida chama-te para saíres desse marasmo em que te
meteste. A vida chama-te para novas e grandes aventuras. Só tens de dizer
sim. Só tens de aceitar o compromisso de honrar o que vieste fazer à terra,
que é seres quem tu és. 

Desde que tu consigas em todas as ocasiões Ser, o resto far-se-á por si.
Anda ver a vida. Sai desse casulo, desse mar de pseudoconforto emocional
a que te votaste. «Se não arriscar, nunca vou perder», pensas tu. E também
nunca vais ganhar, digo eu. 

Por isso, fecha os olhos, respira fundo, abre as tuas asas e aprende de uma
vez por todas que começa em ti o movimento de aprenderes a voar. 

O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde,
de Alexandra Solnado


domingo, 1 de abril de 2012

Francisco Rodrigues Lobo

Não era de Santarém esse grande poeta seiscentista que Santarém visitava amiudadas vezes e em Santarém veio a falecer, nas águas do Tejo, quando ao atravessar o rio, numa altura de "cheia", naufragou a barca em que seguia, em 24 de Novembro de 1621.
Ao Tejo, que havia de ser a sua sepultura, dedicou ele um dos mais belos sonetos da literatura portuguesa:

Formoso Tejo meu, quão diferente,
Te vejo e vi, me vês agora e viste:
Turvo te vejo a ti, tu a mim triste,
Claro te vi eu já, tu a mim contente.

A ti foi-te trocando a grossa enchente
A quem teu largo campo não resiste;
A mim trocou-me a vista em que consiste
O meu viver contente e descontente!

Já que somos no mal participantes
Sejamo-lo no bem. Oh quem me dera
Que fôssemos em tudo semelhantes!

Lá virá então a fresca primavera,
Tu tornarás a ser quem eras d'antes:
Eu não sei se serei quem d'antes era!