terça-feira, 17 de abril de 2012

Poeta do Mar Ondulante



Poeta!... que escreveste a maresia
Nas ondas da vida…
Escutando o mar que bramia
Em ondas perfumadas de poesia
Nas estrelas iluminadas
Qual fanal radiante de luz
Guiando o timoneiro…
Enamorado das marés…
Conduziste a Barca do Amor
Percorrendo o vasto oceano
Dum coração humano prisioneiro
Que te fez marinheiro
Na sua vastidão…
Coração batendo no peito
Qual onda que bate em amor  perfeito!
Com anseios de liberdade
Ir além do horizonte visual
Que a vista alcança
Num mar de imensidão!
Ah! Coração! Coração!
Que cantas nessa batida
Os poemas da Vida!
Na pauta musical
Que um dia ao sabor das marés
Nos vem sempre lembrar que és
Nesse vai-vem constante da maresia
Na vida de cada dia…
O Poeta Imortal!
Autor desconhecido

Sem comentários:

Enviar um comentário